Consultoria e Desenvolvimento
  • 1 SPEDs Magnéticos do Sistema Público de Escrituração Digital
    Sped Fiscal, Sped Contribuições - PIS / Cofins, Sped Contábil, NF-e, NFS-e...
  • 2 CT-e e MDF-e
  • 3 Controle de Insumos Agrícolas
    Vendas de Herbicidas, Pedidos Produtor, Vendas Entregas Futuras, Receituário Agronômico, ARTs, Livro Receituarios, EDI Fornecedores, Comissões...
  • 4 Gerenciador de Notas Fiscais Imediata
    Tenha todos seus XML fácil e com segurança
  • 5 Informações Gerenciais na Palma da Mão...
    Mobilidade na Gestão de sua Empresa

Soluções flechaNFC-e Nota Fiscal do CONSUMIDOR Eletrônica

NFC-e  Nota Fiscal do CONSUMIDOR Eletrônica
A Nota Fiscal do Consumidor Eletrônica -NFC-e – é a nova solução em automação comercial para a escrituração digital de documentos fiscais, que agora passa a contemplar diretamente o CONSUMIDOR FINAL. O NFC-e, pode ser implantado direto na mesma interface do Software que faz a emissão do Cupom Fiscal convencional, apenas com a substituição dos equipamentos lacrados (impressoras Fiscais) pela utilização do Módulo de Nota de Consumidor Eletrônica, que possibilita a impressão do ticket do consumidor em qualquer impressora não fiscal, eliminando toda burocracia de lacres e autorizações da SEFAZ,(por PDV...), uma vez que o documento que valida as operações comerciais com o consumidor final, passa a ser exclusivamente digital.
O NFC-e, além de substituir os atuais cupons fiscais impressos, será uma alternativa para os estabelecimentos comerciais que ainda utilizam a Nota Fiscal Modelo 2 de venda ao consumidor...


O principal objetivo do novo modelo de emissão de documentos Fiscais é reduzir os custos de obrigações acessórias aos contribuintes com as “famosas impressoras Fiscais lacradas” e ao mesmo tempo em que possibilita o aprimoramento do controle fiscal pelas instituições governamentais. O consumidor também será beneficiado, já que contará com mais recursos para realizar a conferência da validade e autenticidade do documento fiscal recebido no caixa, que contará com o QR-Code, na versão impressa, possibilitando a consulta da NFC-e pela internet diretamente via Smartphone.



Mudanças para estabelecimentos comerciais emissores de NFC-e...

Este novo modelo primeiramente possibilita a dispensa do uso do Emissor de Cupom Fiscal(ECF) lacrado pelo Fisco, possibilitando a utilização de qualquer impressora não fiscal, sem necessidade de autorização pela SEFAZ e uma diminuição dos gastos com papel, possibilitando o uso de papel não certificado, com menor requisito de tempo de guarda. A dispensa de todas as obrigações acessórias referentes à impressora, como a emissão da redução Z, leitura X, mapa de caixa, posição de lacres, atestados de intervenção, etc, bem como os custos de intervenção técnica de manutenções.
Para por em funcionamento, exige um acesso à internet por PDV, com uma conexão de banda larga estável e instalação do Certificado Digital A1 ou A3, no terminal de emissão, que possibilitará a transmissão em tempo real ou online da NFC-e...

 
As mudanças para os contadores e gestores fiscais.

A principal mudança será referente a facilidade e praticidade para consultas e organização das NFC-es dos estabelecimentos atendidos, sem a necessidade de controlar lotes de redução “Z”, com a informação em tempo real sobre os documentos fiscais digitais, com possibilidade de monitoramento à distância das operações eletrônicas e com dispensa de processos manuais e grandes volumes de papéis e documentos impressos...
A integração automatizada do Módulo de NFC-e com a retaguarda fiscal da Automação Comercial IMEDIATA, gera automaticamente as obrigações Fiscais(livros) e os Magnéticos SPEDs, simplificando o trabalho e disponibilizando relatórios práticos do software de gestão para as conferências da escrituração...
  
As mudanças para o consumidor...



Pouca coisa muda diretamente para o consumidor que continuará fazendo suas compras normalmente, porém, agora o seu ticket fiscal impresso – que passará a ser chamado de DANFE NFC-e (Documento Auxiliar da Nota Fiscal Eletrônica para Consumidor Final) - será opcional e na versão impressa resumida trará o QR-Code para consulta via Smartphone, na internet.

A exemplo da Nota Eletrônica, as NFC-es poderão ser consultadas diretamente pelo Portal da Secretaria da Fazenda, com maior mobilidade, segurança e facilidade, pois se o cliente precisar da nota para efetuar a troca ou solicitar a garantia, como tudo estará registrado na SEFAZ, basta acessar a NFC-e de qualquer lugar que possui internet, inclusive através de smartphones.

Emitindo NFC-e na minha empresa...

De posse do Certificado Digital de Pessoa Jurídica, um computador com conexão a Internet, uma impressora comum (térmica ou laser), do código de segurança "CSC"(token) – obtido no portal www.sefaz.rs.gov.br (no acesso contribuinte) e do Módulo emissor de NFC-e, a SEFAZ libera para sua empresa um 'ambiente de homologação', que deve ser utilizado para treinar a utilização do novo emissor, simulando o preenchimento e envio de NFC-e para a SEFAZ, sendo que as NFC-e emitidas neste ambiente tem finalidade exclusiva de testes e não terão qualquer validade jurídica, portanto não podendo acobertar nenhum tipo de venda.

Quando a empresa considerar-se apta a emitir a NFC-e, deverá usar o emissor no ambiente de produção, solicitando a alteração de ambiente ao Dpto Técnico da IMEDIATA e conferindo a partir da primeira NFC-e emitida se ela realmente apresenta-se válida no Portal da SEFAZ, sendo a numeração inicial da NFC-e deverá ser 1 (um) para cada série que o estabelecimento utilizar.O cancelamento de uma NFC-e deverá ser feito por meio do web service, devendo ser autorizado pela SEFAZ, com prazo máximo de até 24 horas, após a autorização de uso.

Em caso de falha na internet, problemas técnicos ou operacionais, o contribuinte poderá utilizar a contingência off-line que consiste na emissão da NFC-e, sem a prévia autorização do Fisco, devendo, nesse caso, ser transmitida para a SEFAZ em um prazo de até 24h após a venda.

Voltar